As aulas régias e os salários dos professores no período de reorganização dos estudos (Minas Gerais, 1795-1800)

Cleide Cristina Oliveira, Suellen Cassia Margoti, Christianni Cardoso Morais

Resumo


RESUMO: Em 1777 D. Maria I assumiu o trono de Portugal. Todavia, a rainha fora afastada do poder por se encontrar em um estado de insanidade mental e, durante a regência de seu filho D. João, iniciada em 1792, suas determinações sofreram uma inflexão. Sob um contexto de crise econômica, houve uma tentativa de reorganização das escolas, baseada em um processo de centralização administrativa. A partir deste contexto é que analisamos os temas discutidos neste artigo: a disseminação das aulas régias na Capitania de Minas Gerais e os salários dos professores. Para tanto, tomamos como fontes de pesquisa documentos oficiais, produzidos entre 1795 e 1800. Identificamos as aulas de Primeiras Letras e de Gramática Latina como as mais numerosas e, ainda, que nem sempre as escolas oficialmente autorizadas funcionavam. Os valores dos salários dos mestres eram diferenciados conforme a especialidade ensinada: Filosofia (460$000 réis anuais), Retórica (440$000), Gramática Latina (400$000) e Primeiras Letras (150$000). No final do século XVIII, havia professores que não recebiam os salários integralmente e muitos que não recebiam absolutamente nada há anos. Os professores de Primeiras Letras eram os que possuíam salários atrasados com maior frequência e, mesmo assim, continuavam a exercer suas atividades.

PALAVRAS-CHAVE: aulas régias; reorganização dos estudos; salários de professores.

ABSTRACT: In 1777 Queen Mary I took the throne of Portugal. However, the queen was removed from power because he is in a state of insanity and, during the regency of his son King John, started in 1792, its provisions have undergone a shift. Under a context of economic crisis, there was an attempt to reorganize the schools, based on an administrative centralization process. From this context is that we analyze the issues discussed in this article: the spread of royal schools in Minas Gerais captaincy and teacher salaries. To this end, we take as research sources Official documents issued between 1795 and 1800. We identify the classes of First Letters and Latin Grammar as the most numerous and also that not all the officially authorized schools operated. Salaries of teachers were distinguished according to the specialty taught: Philosophy ($ 460 000 per year reis), Rhetoric ($ 440 000) Latin Grammar ($ 400 000) First Letters (150 000 USD). In the late eighteenth century, there were teachers who did not receive wages in full and many who did not receive anything at all for years. The First Letters of teachers were those who had back wages more often and yet they continued to perform their activities.

KEYWORDS: royal schools; reorganization of the studies; teacher salaries

Recebido: 30/06/2012     Aceito: 19/10/2012


Palavras-chave


aulas régias; reorganização dos estudos; salários de professores.

Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas:

ADÃO, Áurea. Estado Absoluto e Ensino de Primeiras Letras. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 1997.

AZEVEDO, Fernando de. A cultura brasileira. 5 ed. São Paulo: Melhoramentos, 1971.

CARVALHO, Marta Maria Chagas de. Configuração da historiografia educacional brasileir”. In: FREITAS, Marcos Cezar de (org.). Historiografia brasileira em perspectiva. São Paulo: Contexto, 2003. p. 329-353.

FERNANDES, Rogério. Os caminhos do ABC. Porto: Editora do Porto, 1994.

FONSECA, Thais Nivia de Lima e. Letras, ofícios e bons costumes. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

___. O ensino régio na Capitania de Minas Gerais. Belo Horizonte: Autêntica, 2010.

MORAIS, Christianni Cardoso & FERNANDES, Rogério. Pombalismo sem Pombal. Actas do VII Congresso Luso-Brasileiro de História da Educação, 20-23 de junho de 2008, Porto. http://web.letras.up.pt/7clbheporto/ Acesso em: 1º mai. 2009.

MORAIS, Christianni Cardoso. Posse e usos da cultura escrita e difusão da escola: de Portugal ao Ultramar, Vila e Termo de São João del-Rei, Minas Gerais (1750-1850). Tese (Doutorado). Belo Horizonte: Faculdade de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Federal de Minas Gerais, 2009.

SILVA, Adriana Maria Paulo da. Processos de construção das práticas de escolarização em Pernambuco, em fins do século XVIII e primeira metade do século XIX. Recife: EDUFPE, 2007.

SILVA, Diana de Cássia. “As Reformas Pombalinas e seus reflexos na constituição dos mestres de Primeiras Letras no Termo de Mariana (1772-1835)”. In: VAGO, Tarcísio Mauro; OLIVEIRA, Bernardo Jefferson de. Histórias de práticas educativas. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008. p. 20-40.

VILLALTA, Luiz Carlos. “Educação, nascimento, haveres e gêneros”. In: RESENDE, Maria Efigênia Lage de; VILLALTA, Luiz Carlos (orgs.). História de Minas Gerais. As Minas Setecentistas 2. Belo Horizonte: Autêntica, Companhia do Tempo, 2007. p. 253-287. Vol. 2.




DOI: http://dx.doi.org/10.11248/ehum.v5i2.869

##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2012 Cleide Cristina Oliveira, Suellen Cassia Margoti, Christianni Cardoso Morais

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

NOVO QUALIS CAPES B2