Metodologias para abordagens sobre Inventários Culturais em bairros. (Dossíê: As Dinâmicas do Patrimônio Cultural da Materialidade a Imaterialidade)

Rangel Cerceau Netto, Raul Amaro de Oliveira Lanari

Resumo


Methodology for an approach to Cultural Inventory in neighborhoods.

Resumo: O artigo tem por objetivo demonstrar a metodologia conceitual  para realizar os Inventários culturais em bairros. O foco principal do trabalho é a produção de mapas de percepções desenvolvidos junto à comunidade detentora do patrimônio cultural local. Procurou-se valorizar as representações tecidas pelos membros que frequentam e integram à comunidade de uma localidade para, a partir da identificação de suas demandas, sugerir formas de se trabalhar o patrimônio cultural do bairro.
Palavras-chaves: Inventário cultural – mapas de percepção – patrimônio Cultural.

Abstract: The article aims to demonstrate the conceptual methodology for conducting cultural Inventories in neighborhoods. The main focus of the work is the production of maps of perceptions developed with the community that holds the local cultural heritage. We tried to value the representations made by the members who attend and integrate the community of a locality, from the identification of their demands, to suggest ways of working on the cultural heritage of the neighborhood.
Keywords: Cultural inventory - perception maps - Cultural heritage.

Recebido em: 05/12/2019  – Aceito em 31/12/2019


Palavras-chave


Inventário Cultural; Mapas de Percepção; Patrimônio Cultural; Educação Patrimonial

Texto completo:

PDF

Referências


Referências Bibliográficas:

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Hibridas: Estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: Edusp, 2008.

CASTRIOTA, Leonardo Barci. Patrimônio Cultural: conceitos, políticas, instrumentos. São Paulo, SP: Annablume; Belo Horizonte, MG: IEDS, 2009.

CASTROGIOVANNI, Antônio Carlos. Existe uma Geografia do Turismo? In.: GASTAL, Susana; BENI, Mario Carlos; CASTROGIOVANNI, Antônio Carlos (org.). Turismo: Investigação e Crítica. – São Paulo: Contexto, 2002. (Coleção Turismo Contexto).

CERCEAU NETTO, Rangel. EDITORIAL. e-hum, [S.l.], v. 7, n. 2, p. 5-7, jul. 2015. ISSN 1984-767X. Disponível em: . Acesso em: 29 maio 2020.

CHOAY, Françoise. A alegoria do Patrimônio. São Paulo: Editora da Unesp, 2001

CURY, Isabelle. (org.). Cartas Patrimoniais. Brasília: IPHAN, 2000.

KOTZEL, Salete. Mapas mentais - uma forma de linguagem: perspectivas metodológicas. In: KOZEL, S. [et al] (orgs.). Da percepção e cognição a representação: reconstruções teóricas da Geografia Cultural e Humanista. São Paulo: Terceira Margem; Curitiba: NEER, 2007.

LE GOFF, Jacques; NORA, Pierre (Dir). História: Novos Problemas. Trad. Theo Santiago. Rio de Janeiro: Livraria Francisco Alves Editora S. A.,(1974), 1976.

POLLAK, Michael. Memória, esquecimento, silêncio. Revista Estudos Históricos, Rio de Janeiro, vol. 2, n. 3, 1989, p. 3-15.

RICHTER, Denis.Raciocínio geográfico e mapas mentais: a leitura espacial do cotidiano por alunos do Ensino Médio. Tese (Doutorado em Geografia). Presidente Prudente: Universidade Estadual Paulista, 2010.

ROSSI, Paolo. O Passado, a memória, o esquecimento: seis ensaios da história das ideias. São Paulo: Editora da Unesp, 2010.

SANTOS, Milton. Metamorfoses do espaço habitado. São Paulo: Hucitec, 1988.

SANTOS, Milton. Sociedade e espaço: a formação social como teoria e como método, Boletim Paulista de geografia, nº 54, 1977.

SOUZA FILHO, Carlos Frederico Marés de. Bens Culturais e sua proteção jurídica. Curitiba –PR: Juruá, 2005.


##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Incluir comentário

Direitos autorais 2020 Rangel Cerceau Netto, Raul Amaro de Oliveira Lanari

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

  

NOVO QUALIS CAPES B2