A DEFESA DO NACIONALISMO PARA O PAÍS NA REVISTA BRASILIENSE: OS INTELECTUAIS EM AÇÃO.

Glauber Eduardo Ribeiro Cruz

Resumo


THE DEFENSE OF NATIONALISM FOR THE COUNTRY IN REVISTA BRASILIENSE: THE INTELLECTUAIS IS ACTION.

 

Resumo: A sociedade brasileira na década de 1950 passou por um momento de transformações e efervescência social, política, econômica e cultural intenso. O debate na busca de definir projetos políticos para o futuro do país estava em torno dos seguintes temas: modernização, urbanização, explosão demográfica, aspirações de participação na política e na literatura. A possibilidade de debater idéias, expor pensamentos e participar direta ou indiretamente do governo explicitou atores políticos e sociais significativos para a constituição de espaços de sociabilidades, dinamizando e revelando os intelectuais e seus objetivos para a sociedade brasileira.
Palavras-chaves: Intelectuais, nacionalismo, Revista Brasiliense.

Abstract: The brazilian society in the 1950s went though a momento of transformantions and social effervescence, political, economic and cultural intense. The debate seeking to define political projects for the country’s future was on the following topics: modernization, urbanization, demographic explosion, aspirations to participate in politics and literature. The oportunity to discuss ideas, thoughts and expose participate directly or indirectly from government explained significant political and social actors to form sociability sapces, simulating and revealing intellectuals and their goals for the brazilian society.
Keywords: Intellectuals, nationalism, Brasiliense Magazine.

Recebido em: 30/09/2016  – Aceito em: 01/10/2017



Palavras-chave


Intelectuais; nacionalismo; Revista Brasiliense.

Texto completo:

PDF

Referências


Referências e Fontes

ABREU, Alzira Alves. A ação política dos intelectuais do ISEB. NAVARRO DE TOLEDO, Caio (Org.). Intelectuais e política no Brasil: A experiência do ISEB. Rio de Janeiro: Revan, 2005. pp. 97-117.

BEIGUELMAN, Paula. A Revista Brasiliense e a expressão teórica do nacionalismo econômico. In: D’Incaro, Maria Ângela (org.). História e Ideal: ensaios sobre Caio Prado Jr.

CARDOSO, Fernando Henrique. Desenvolvimento Econômico e Nacionalismo. Revista Brasiliense, 12, jul-ago, São Paulo, 1957, pp. 87-97.

CHAVES NETO, Elias. Política Nacionalista. Revista Brasiliense, 13, set-out, São Paulo, 1957, pp. 1-8.

FERREIRA, Jorge. Crises da República: 1954, 1955 e 1961. In: Jorge Ferreira; Lucília de Almeida Neves Delgado. (Org.). O Brasil Republicano: O tempo da experiência democrática. Da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. 1 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, v. 1, p. 301-342.

JAGUARIBE, Hélio. O ISEB e o desenvolvimento nacional. NAVARRO DE TOLEDO, Caio (Org.). Intelectuais e política no Brasil: A experiência do ISEB. Rio de Janeiro: Revan, 2005. pp. 31-42.

MIGLIOLI, Jorge. O ISEB e a encruzilhada Nacional. NAVARRO DE TOLEDO, Caio (Org.). Intelectuais e política no Brasil: A experiência do ISEB. Rio de Janeiro: Revan, 2005. pp. 59-76.

NAVARRO DE TOLEDO, Caio. 1964: o golpe contra as reformas e a democracia. REIS FILHO, Daniel Aarão; RIDENTI, Marcelo; SÁ MOTTA, Rodrigo Patto (orgs). O golpe e a ditadura militar: quarenta anos depois (1964-2004). Bauru, SP: Edusc, 2004. pp. 67-77.

PÉCAULT, Daniel. Parte II. In: Intelectuais e a política no Brasil – entre o povo e a nação. São Paulo, Ática, 1990.

PRADO JÚNIOR, Caio. Nacionalismo e Desenvolvimento. Revista Brasiliense, 24, jul-ago, São Paulo, 1959, pp. 9-15.

RODRIGUES, Helenice. O intelectual no “campo” cultural francês: do caso Dreifuss aos tempos atuais. Varia História, UFMG - Belo Horizonte, v. 21, p. 395-413, 2005.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais. In: REMOND, René (org.) Por uma história política. Rio de Janeiro: FGV, 1996, pp. 231-296.

SODRÉ, Nelson Werneck. Raízes históricas do nacionalismo brasileiro. Rio de Janeiro: Instituto Superior de Estudos Brasileiro, 1959. 40 p.

VIZENTINI, Paulo G. Fagundes. Do nacional-desenvolvimentismo à política externa independente (1945-1964). In: Jorge Ferreira; Lucília Delgado. (Org.). O Brasil Republicano: O tempo da experiência democrática. Da democratização de 1945 ao golpe civil-militar de 1964. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003, p. 195-216.


##plugins.generic.alm.title##

##plugins.generic.alm.loading##

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.
 |  Incluir comentário

Direitos autorais 2017 Glauber Eduardo Ribeiro Cruz

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.