Enquadramentos noticiosos da Folha de S.Paulo sobre a entrada e a suspensão da Venezuela do Mercosul

Paulo Roberto Figueira Leal, Thaís Manhães Alves Soares, Luiz Ademir de Oliveira

Resumo


O presente trabalho se propõe a analisar os enquadramentos noticiosos acionados pela Folha de S. Paulo sobre o Mercosul, com atenção aos momentos de crise que compreenderam tanto a entrada da Venezuela no bloco, quanto a sua suspensão. Através da análise de conteúdo, os textos publicados pelo periódico foram examinados e categorizados, gerando um estudo quantitativo e qualitativo. Por meio dos resultados obtidos, é possível afirmar que a cobertura foi estruturada em torno dos conflitos e das personagens, simplificando a narrativa e contribuindo para a consolidação de um debate demasiadamente raso sobre a integração regional.


Palavras-chave


Jornalismo. Enquadramento noticioso. Folha de S. Paulo; Mercosul. Venezuela

Texto completo:

PDF

Referências


ARENDT, Hannah. A condição humana. Tradução: Roberto Raposo; Revisão técnica: Adriano Correia - 11 .ed. - Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

BARDIN, Laurance. Análise de conteúdo. 3. reimp. Lisboa: Edições, v. 70, 2011.

BERGER, Peter; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade: tratado da sociologia do conhecimento. Petrópolis: Vozes, 1985.

BERRINGER, Tatiana. A burguesia brasileira e a política externa nos governos FHC e Lula. Appris Editora e Livraria Eireli-ME, 2015.

BERRINGER, Tatiana; KOWALCZYK, Anna. As burguesias brasileira e chilena e os dilemas da integração regional. Estudos internacionais: revista de relações internacionais da PUC Minas, v. 5, n. 1, p. 47-62, 2017.

BIROLI, Flávia. Limites da política e esvaziamento dos conflitos: o jornalismo como gestor de consensos. Brasília: Revista de Estudos Políticos, 2013-1. Disponível em . Acesso em 7 out 2018.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Tradução: Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil S.A., 1989.

______ . Sobre o Estado: cursos no Collège de France (1989-92). Editora Companhia das Letras, 2014.

BRAGA, José Luiz. Circuitos versus campos sociais. Mediação & Midiatização. Salvador: EDUFBA, p. 31-52, 2012.

CERVO, Amado Luiz. A política exterior: de Cardoso a Lula. Revista Brasileira de Política Internacional, v. 46, n. 1, p. 5-11, 2003.

CERVO, Amado Luiz; LESSA, Antônio Carlos. O declínio: inserção internacional do Brasil (2011-2014). Revista Brasileira de Política Internacional, v. 57, n. 2, p. 133-151, 2014.

DESIDERÁ NETO, Walter Antonio. As Mudanças no sentido estratégico do Mercosul para a política externa brasileira: da redemocratização (1985) à crise brasileiro-argentina (1999-2002). Revista Tempo do Mundo, 5(1): p. 153-169, 2013.

DOS SANTOS, Raquel Paz. A revitalização do Mercosul no contexto da diplomacia de Lula para a América do Sul. Polis. Revista Latinoamericana, n. 39, 2014.

ENTMAN, Robert M. Framing bias: Media in the distribution of power. Journal of communication, v. 57, n. 1, p. 163-173, 2007.

______. How the media affect what people think: An information processing approach. The journal of Politics, v. 51, n. 2, p. 347-370, 1989.

FEDERAÇÃO DAS INDÚSTRIAS DO ESTADO DE SÃO PAULO. Agenda de integração externa. Documento de posição. São Paulo: junho de 2013. Disponível em . Acesso em: 29 nov. 2018.

HJARVARD, Stig. Midiatização: teorizando a mídia como agente de mudança social e cultural. Matrizes, v. 5, n. 2, 2012.

JAEGER, Bruna Coelho. A política externa do governo Dilma Rousseff para a América do Sul (2011-2015): o fim do paradigma logístico? / Dissertação (mestrado) -- Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Faculdade de Ciências Econômicas, Programa de Pós-Graduação em Estudos Estratégicos Internacionais. Porto Alegre, 2016.

MARIANO, Karina Lilia Pasquariello. Regionalismo na América do Sul: um novo esquema de análise e a experiência do Mercosul. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015.

MATTA, Fernando Reyes. The Latin American concept of news. Journal of Communication, v. 29, n. 2, p. 164-171, 1979.

MCCOMBS, Maxwell. A teoria da agenda: a mídia e a opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2009.

MOTTA, Luiz Gonzaga. Análise pragmática da narrativa jornalística. Metodologia de pesquisa em jornalismo. Petrópolis: Vozes, p. 143-167, 2007.

RIZZOTTO, Carla Candida; ANTONELLI, Diego; FERRACIOLI, Paulo. A política nas páginas dos jornais: uma discussão metodológica sobre o enquadramento noticioso. Revista Latinoamericana de Ciencias de la Comunicación, v. 13, n. 24, 2017.

ROSSETTO, Graça Penha Nascimento; SILVA, Alberto Marques. Agenda-setting e Framing: detalhes de uma mesma teoria?. Intexto, n. 26, p. 98-114, 2012.

SANT’ANNA, Francisco. América Latina–um tema fora da pauta. Uma análise sobre o papel, 2006.

STEINBERGER-ELIAS, Margarethe Born. Discursos geopolíticos da mídia: jornalismo e imaginário internacional na América Latina. EDUC-Editora da PUC-SP, 2005.

TARGA, Leandro Garcez. Elementos para uma Sociologia das Relações Internacionais: o campo dos diplomatas e o Estado como metacampo. Plural (São Paulo. Online), v. 24, n. 2, p. 65-85, 2018.

ZAMIN, Angela. América Latina na imprensa: uma análise a partir de textos acadêmicos brasileiros do período 1980-2005. Estudos em Comunicação/Comunication Studies, v. 7, p. 219-234, 2010.




Direitos autorais 2020 Paulo Roberto Figueira Leal, Thaís Manhães Alves Soares, Luiz Ademir de Oliveira

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - NãoComercial 4.0 Internacional.

 

AVISO | e-COM

A chamada à próxima edição de e-Com há de ser aberta a partir de março de 2024, pois o sistema eletrônico da publicação será transferido a outras bases.

Assim que tudo se normalizar, divulgaremos as datas oficiais para novas submissões de artigos (resenhas, entrevistas etc.) à revista.

Desde já, muito obrigado!

Maurício Guilherme Silva Jr.

Editor da revista e-Com

 [mauricio.junior@prof.unibh.br]| https://revistas.unibh.br/ecom/index]

Normas da publicação


1. A revista e-Com (https://revistas.unibh.br/ecom/index) aceita artigos, resenhas e entrevistas para publicação. Todos os textos devem ser inéditos em sua especialidade: resultados de pesquisas; resenhas e recensões críticas de obras científicas recém-publicadas nas áreas de mídia, cultura, sociedade, novas tecnologias, Jornalismo, Publicidade e Propaganda, semiótica etc. (Obs.: Não serão aceitos capítulos de dissertações ou teses em que essa condição possa ser constatada no texto.)

2. O material para publicação deverá ser encaminhado, por meio eletrônico, após cadastro do autor do endereço eletrônico da revista: https://revistas.unibh.br/ecom/index.

3. Todos os trabalhos deverão ser enviados, por meio do programa Microsoft Word for Windows, em fonte Times New Roman, corpo 12 e espaço 1,5.

4. De cada autor ou conjunto de autores, só será aceito, para publicação, um artigo por ano.

5. O(s) autor(es) deve(m) ser graduado(s), mestre(s) ou doutor(es). Não serão aceitos trabalhos de alunos sem a coautoria de seus respectivos orientadores.

6. Os trabalhos encaminhados devem ter de 10 a 20 páginas.

7. O material a ser publicado deve ser acompanhado de folha de rosto, com indicação de título; autor ou autores; instituição em que trabalha cada autor e atividade exercida na referida instituição; titulação acadêmica de cada autor; e-mail para contato.

8. Artigos e resenhas devem ser formatados em página A4, com espaçamento 1,5 e em fonte Times New Roman, 12. No caso de artigos, os textos devem ter de 10 a 20 páginas; no caso de resenhas, o limite são 5 páginas. Os artigos precisam conter:

a) Título (a expressar o conteúdo e a ideia geral do texto);

b) Resumo de até 10 linhas, em português;

c) Palavras-chave;

d) Nome do autor;

e) Em nota de rodapé, deve constar a titulação e a instituição da maior titulação do(s) autor(es), programa(s)/instituição(ões) ao(s)/à(s) qual(is) está(ão) vinculado(s) e e-mail.

f)  Pede-se, ainda, um abstract, em inglês, de até 10 linhas, para fins de indexação.

g) Também é preciso revelar se o texto já foi apresentado em congressos, simpósios, seminários etc.

h) As referências bibliográficas (Exemplo: SOBRENOME, Nome. Título do Livro. Cidade: editora, ano.) devem aparecer, em ordem alfabética, ao final do artigo.

9. Ilustrações, gráficos e tabelas (indicar a fonte quando não forem originais do trabalho), com as respectivas legendas e/ou numerações, deverão vir em folhas separadas, indicando-se, no texto, o lugar onde devem ser inseridos.

10. As notas de rodapé devem figurar ao pé da página em que seu número aparece. As notas de indicação bibliográfica, em pé de página, devem ser apresentadas observando-se a seguinte norma: sobrenome do autor em maiúsculas, título do livro ou texto consultado e número da página.

11. As referências deverão aparecer completas, ao final do artigo, em ordem alfabética de sobrenome de autor, atendendo-se às regras para indicação bibliográfica, conforme a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), cujos elementos básicos especificamos a seguir:

Citação de artigo de revista deverá conter: autor(es) do artigo, título do artigo, título da revista grifado, local da publicação, número do volume, número do fascículo, páginas inicial e final do artigo citado, mês e ano da publicação;

Citação de capítulo de livro deverá conter: autor(es), título do capítulo, organizador(es) da coletânea, título do livro grifado, número da edição (a partir da segunda), local de publicação, editora, data, página inicial e final do capítulo.

Citação de livro deverá conter: autor(es), título grifado, número da edição (a partir da segunda), local de publicação, editora, data, número total de páginas.

12. As páginas deverão ser numeradas na margem superior direita.

13. O material deverá vir devidamente revisado pelo autor. A Comissão Editorial terá direito de realizar nova revisão e alterações necessárias.

14. Os autores serão informados sobre a publicação ou não de seus artigos, desde que forneçam endereço eletrônico. A Comissão Editorial não se responsabilizará pela comunicação dessa informação aos autores que tiverem as mensagens eletrônicas a eles endereçadas devolvidas pelos provedores, por razões alheias à própria Comissão. Não serão emitidos, nem remetidos aos autores, pareceres escritos sobre artigos não aceitos.

 

ISSN: 1983-0890