Análise topoclimática em unidade de conservação urbana a partir da temperatura e umidade relativa do ar

Alessandro José da Silva, Carlos Roberto Costa Nascimento, Leandro Ferreira da Silva, Taíza de Pinho Barroso Lucas

Resumo


O estudo buscou compreender a diferença do tempo gasto para atingir a temperatura máxima diária em diferentes superfícies, comparações de temperaturas medidas no ar e no solo na área de conservação ambiental Estação Ecológica da UFMG – EECO e a via de acesso Avenida Antônio Carlos, onde situa o Campus Universitário. Devido à alteração na disponibilidade de umidade, que contribui para os diferentes fluxos de energia envolvidos nas trocas de calor superfície – atmosfera, observou-se que áreas vegetadas, maiores valores de umidade relativa do ar, são áreas de menores temperaturas, já que predominam as trocas de calor latente. As áreas impermeabilizadas e de solo exposto são aquecidas, em grande parte, pelas radiações diretas, que contribui para maior aquecimento do solo e do ar, por condução, através do fluxo de calor sensível. O que gera dois ambientes diferentes que podem ser classificados em dois meios - meios estáveis, intergrades e instáveis.

Texto completo:

PDF


A abreviatura do periódico é e-Sci, o qual deve ser utilizado em bibliografias, notas de rodapé e para referências. ISSN: 1984-7688, Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Licença Creative Commons
Todo o conteúdo da e-Scientia, exceto quando identificado, está licenciado sob uma licença Creative Commons Atribuição 3.0 Não Adaptada.